Notícias
19.dez.2012
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Na zona leste, mais baratos têm mais aceitação

Unidades mais econômicas estão entre as de maior sucesso de venda na região

Imagem Na zona leste, mais baratos têm mais aceitação
Logo Copiar Blog Notícia

A zona leste mostra que cada vez mais está eclética em relação à venda de imóveis. A região que no passado era estritamente feita de casas e sobrados, teve o apogeu de lançamentos de prédios pequenos – de três e cinco andares – entre as décadas de 1980 e 1990, passando por empreendimentos maiores, destinados à classe média e chegando a unidades de padrão mais alto e até Triple A no início dos anos 2000.

Agora, a região mostra que pode, sim, voltar às origens e ter grande aceitação de unidades mais baratas, as chamadas econômicas, como vem acontecendo em outras localidades de São Paulo, como as zonas sul e oeste, por exemplo.

Unidades entre R$ 100 mil e R$ 250 mil estão entre as mais procuradas e vêm sendo cada vez mais responsáveis pelo desenvolvimento do mercado na zona leste. Segundo estudo da imobiliária Lopes, baseado em lançamentos dos últimos três anos até outubro de 2012, 45,51% das 27.204 novas unidades na região estão nessa faixa e lideram as comercializações. E mais, esses imóveis têm menor quantidade de unidades em estoque para venda, apenas 5% do total à venda.

Leia também:

Mooca: um bairro com a alma italiana

Vila Prudente, Vila Matilde e Brás mais valorizados

Mercado imobiliário - 2013 será a momento de investir em imóveis

De acordo com o levantamento da empresa, a maior quantidade de estoques da região está nos lançamentos de padrão elevado, 17%. Já as unidades de altíssimo padrão, localizados principalmente no Jardim Anália Franco, chegam a 37% do estoque não comercializadas. A Mooca é o bairro com maior número de lançamentos em estoque. Um terço do que foi lançado no bairro nos últimos três anos ainda espera compradores. Mas isso não significa que não estão sendo vendidos, mas que houve muita oferta de novos empreendimentos ao mesmo tempo e muitos deles com mais de uma torre.

Essa situação mostra um quadro interessante. Há, na zona leste, uma carência de unidades mais econômicas. Ou seja, cabe aos empreendedores entender esse cenário e buscar lançar prédios que atendam essa demanda.

É claro que a região determina o interesse e o preço das unidades. Em média, o preço do metro quadrado na zona leste está em R$ 6,3 mil. Mas há diferenças gritantes. Por exemplo, uma unidade em estoque em Ermelino Matarazzo custa R$ 3,4 mil o metro quadrado. Já no Tatuapé, um apartamento de igual tamanho tem o valor de R$ 7,8 mil.


#NOTÍCIAS
Fonte:
ZL Imóvel
O Portal de Imóvel da Zona Leste de São Paulo
www.zlimovel.com.br
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Prefeitura inicia processo de concessão nos Parques
Próximo Post >
Inscrições abertas para moradias populares no Centro

Localizar Notícias

Imagem Localizar Notícias do Blog