Notícias
23.jun.2013
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Cohab I cresce como opção de negócios

Bem antes da construção do estádio do Corinthians, Cohab José de Anchieta, a Cohab I, em Artur Alvim, se valorizava e movia internamente o mercado local

Imagem Cohab I cresce como opção de negócios
Logo Copiar Blog Notícia

Apesar de não ter sido o primeiro conjunto habitacional a ser inaugurado pela Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab), o conjunto Padre José de Anchieta, em Artur Alvim, é normalmente conhecido como Cohab I. Os primeiros moradores começaram a ocupar os prédios e casas do local em 1978. 

Seus imóveis sempre foram muito procurados, a princípio por moradores do próprio conjunto, em busca de um local para seus familiares, mas, depois, por quem queira mesmo morar por lá. Afinal, tudo levava a uma valorização já naquela época. Acesso direto à principal via da zona leste, a Radial Leste, proximidade com o centro de Itaquera e, claro, preços interessantes.

No começo, as imobiliárias que se instalaram nas proximidades - e, com o tempo, dentro do conjunto - atendiam esse público que queira, por exemplo, um apartamento para seus filhos. As casas - um tipo de unidade que pouco se via em outros conjuntos -, não demoraram, começaram a ter "outra cara". Seus proprietários, conforme melhoravam seus padrões de vida, também faziam melhorias em seus imóveis.

Um comércio local crescente nas principais vias, inauguração de estação de metrô nas proximidades (Artur Alvim), alargamento e extensão da Radial Leste, entre outros fatores, fizeram com o imóvel na Cohab I fosse valorizado. Muito antes do lançamento do shopping Metrô Itaquera e mesmo da inauguração do futuro estádio do Corinthians, na região, o imóvel local já sobrevivia e muito bem com a venda e a locação de apartamentos.

Hoje, a Cohab I tem outras características, diferentemente de outros conjuntos na cidade, ou mesmo na zona leste. É claro que ainda é um bairro-dormitório, pois não há indústrias por lá, quando muito na região. O comércio também não supre todas as vagas que os moradores necessitariam. Mas o futuro reserva ainda mais valorização.

Leia também:

Abril registra alta na venda de novos imóveis
Mercado imobiliário: Maior investidor americano mira Brasil
Tatuapé e seus desafios de crescimento

A Copa do Mundo, em 2014, a futuro Pólo Industrial, entre outras coisas, desde já valorizam o imóvel no bairro/conjunto e, claro, refletem em toda a região. Para ter ideia, hoje, o metro quadrado no conjunto está entre R$ 2,7 mil e R$ 4,2, dependendo do tamanho e da localização dentro do conjunto. Isso, levando-se em conta que não há elevadores nos prédios e que eles, em sua maioria, não possuem áreas de lazer ou salão de festas, e cada unidade tem, em média, 58 m2. Ou seja, o valor está, sim, intimamente ligado à infraestrutura da região e as perspectivas que existem em razão do futuro eminente.

#NOTÍCIAS
Fonte:
ZL Imóvel
O Portal de Imóvel da Zona Leste de São Paulo
www.zlimovel.com.br
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Prefeitura inicia processo de concessão nos Parques
Próximo Post >
Inscrições abertas para moradias populares no Centro

Localizar Notícias

Imagem Localizar Notícias do Blog